Conheçam a revista Juno, o meu TCC de jornalismo <3

Enfim, formada (ou quase, ainda falta receber o diploma de verdade, haha)! Depois de um semestre de #formanoelle, cá estamos, com um orgulho e felicidade do tamanho do mundo e um 10 que me deu um sorriso de orelha a orelha. Eis meu TCC de Jornalismo!

revista juno tcc jornalismo stephanie noelle

Vou contar uma coisa pra vocês: eu não suporto fazer coisas chatas, das quais eu não me orgulhe ou não me inspire. Não tem jeito, ou eu me apaixono por algo ou NÃO VAI. Foi assim com meu TCC de jornalismo. Quando tudo começou, em fevereiro, eu queria fazer algo completamente diferente – uma monografia – mas apesar de eu estar interessada no tema, não rolou. Eu começava a pesquisar e… nada. Eu pensava em fazer o tcc e… queria fazer outra coisa. Não foi. Eis que, no FIM de Abril (dois meses atrás) mando um email pra minha orientadora, conto das minhas angústias e digo a ela que quero mudar completamente. “Quero fazer uma revista, professora”, eu disse. Ela super me apoiou, mas falou: “Você tem 45 dias.”

E em 45 dias a Juno nasceu.

Não nasceu Juno, vale dizer. Nasceu revista sem nome, que se pretendia de beleza, mas NOSSA, como mudou. Assim que comecei a pensar nas pautas e no que queria, mas eu abria o leque. Por que falar só de beleza? Do que eu sinto falta numa revista? O que eu quero sentir ao ler uma revista? O que eu quero que as pessoas sintam ao ler a minha revista?

Deus é muito bom comigo e colocou ao meu lado anjos disfarçados de pessoas: Babi e Lucas. O Lucas é maravilhoso no design – e fez Jornalismo comigo lá na USP. Perguntei se ele topava me ajudar com o Projeto Gráfico e ele embarcou nessa viagem muito muito louca de um jeito que até agora eu desacredito. Lucas, eu sei que você vai ler isso e quero que você saiba que eu nunca vou conseguir expressar direito minha gratidão por você ter acreditado na Juno desde que ela surgiu – e nem se chamava assim haha. O seu amor pelo projeto e a sua dedicação foi sentida não só por mim, mas por todo mundo que viu a revista. E Babi, o que dizer dessa pessoa genial que está na minha vida há quase dez anos e que me inspira e pira nas mesmas piras que eu? Os seus textos, a sua visão e a sua paixão – e genialidade – fizeram desse projeto algo muito mais incrível do que achei que poderia ser.

Pois bem. Os dois ao meu lado, descobri o que queria: queria que as pessoas se sentissem bem ao ler. Queria que elas se sentissem bonitas, felizes, completas, instigadas, mexidas, inspiradas.

Eu não queria fazer mais uma revista que ditasse regras. Que falasse de padrões. Que dissesse como a gente tem que ser pra ser feliz.

Queria fazer uma revista diferente e que respeitasse e AMASSE as diferenças. Que mostrasse que sim, você pode ser quem você quiser ser. E ser feliz assim. Se sentir bem assim. Se amar assim.

revista juno tcc jornalismo stephanie noelle2
A matéria sobre amizade feminina (sororidade!) com as fotos que vocês, leitoras, me mandaram <3

Uma revista que falasse de amor próprio, e de autoestima, e de respeito, e de amizade, e de feminismo e de inspirações reais e lindas. Que fosse mais sobre sentimento e menos sobre consumo. Mais sobre beleza de verdade e menos sobre modelos fabricados e photoshopados. Menos, muito menos sobre insegurança. Mais sobre enxergar a importância da diferença e das “imperfeições” e menos sobre o corpo perfeito, a barriga chapada, a dieta da hora.

A Juno não é só Juno. Ela tem sobrenome, que eu acredito que diz muito: “Abrace quem você é”.

Vou copiar aqui a conclusão da parte escrita do meu TCC: “Grande parte do que a revista é vem da minha experiência pessoal. Das minhas conversas com amigas e amigos, daquilo que eu consumo – ou não consumo – das minhas insatisfações pessoais (e também das amigas e amigos) e das minhas satisfações. E queria que a leitora sentisse isso também. Que a publicação não é algo que está acima dela ou seja melhor que ela, mas que dialogue com ela, assim como uma amiga. Que não imponha – e, de novo, que não a faça se sentir péssima com ela mesma – mas apresente pontos de vista, sugestões e possibilidades. Que mostre que dá sim pra viver nesse mundo sendo quem a gente é, e não aquilo que querem que a gente seja.”

revista juno tcc jornalismo stephanie noelle3

Ontem, na defesa do TCC, foi muita emoção. Apresentar a Juno pra todo mundo foi a coisa mais assustadora que eu já fiz. Porque eu a amo. Porque ela foi feita com sentimento e com sinceridade. E tudo o que está ali é minha carta (e de todo mundo que me ajudou e esteve ao meu lado) ao mundo. De como eu quero me sentir. Do que eu acredito.

Foi tão assustador e tão pessoal que eu chorei. E muita gente que estava assistindo chorou também.

Na banca, eu ouvi as coisas mais legais e maravilhosas. A Kathia Castilho (da Editora Estação das Letras e Cores) disse que quando leu meu projeto, duvidou de mim. Pensou “ah, mais uma revista que quer ser diferente”. E quando leu a revista, se rendeu. Se surpreendeu porque eu consegui aquilo que eu me propunha. E nossa, isso foi sensacional! O André Rodrigues, que foi meu chefe no FFW e na L’Officiel, disse que o projeto – e eu – é corajoso. Não tem medo de tratar de temas que outras revistas não tratam e que não ficou chato. Disse que as revistas hoje buscam um novo jeito de publicar, e que a gente conseguiu isso. Fizemos a Juno, segundo ele, diferente de qualquer coisa que há no mercado e com muita qualidade. Não dá pra explicar o que é ouvir isso de um projeto tão pessoal. Ver que não é uma coisa só da sua cabeça. Que há ali uma coisa… diferente.

revista juno tcc stephanie noelle jornalismo

Eu só tenho a agradecer a TODOS que me apoiaram, que acreditaram, que doaram seu tempo ou seu “boa sorte” ou seu “estou torcendo”, que fizeram isso acontecer junto comigo, com o Lucas e com a Babi.

A Juno é, sem dúvida, a coisa mais incrível que eu já fiz nesses 24 anos de vida. Espero que vocês a amem o tanto quanto eu a amo. E que ela continue. E que ela exista. Estou lutando pra isso <3

Se você não conseguir ver acima, clica aqui pra ver a Juno completa

coracao

twitter & periscope | facebook | instagram | youtube | snapchat {cheznoelle} | spotify | pinterest

FacebookTwitterTumblrGoogle+FlipboardCompartilhe :)

Comentários

Comentários

Comments

  1. Thalita says

    MORRI, QUERO TER UMA NAS MINHAS MÃOZINHAS! Não rola de você vender sob encomenda pras leitoras e tal? (: Aposto que meio mundo iria querer.

    Mas… graças a deeeeeeeeeeeeeeusss, como demorou pra você ressurgir como uma bela diva fênix! Sim, eu entendo a necessidade do sumiço, a correria. Eu acabei meu TCC há poucos meses e tal, mas seu blog é o meu preferido. Eu tava sofrendo! E acho que eu nem sou das mais comentadoras, mas tudo bem. To muito encantada com a Juno, parabéns, mulher. Mereceu mesmo todos os elogios, a nota, tudo. Quero muito que ela continue, quero uma por semana, pode?

  2. Maria Luiza Maia says

    Eu ainda não li a revista (ainda não tive coragem de clicar no link porque eu tô muito sensível agora e sei que vou me emocionar lendo, hahaha), mas só de ler esse teu texto eu lacrimejei, Stephanie. Quase chorei porque eu, leitora do seu blog desde o começo, que começou a comprar a L’Officiel só pra ler tuas matérias, que me inspiro e me emociono com teus textos e leio-os repetidamente quando preciso, fico muito, MAS MUITO feliz de te ver realizada desse jeito. Eu seeeeeei que tô sendo muito piegas agora, que a gente nem se conhece nem nada, etc etc etc. Mas não tem coisa que mais me emocione nessa vida do que gente com vontade de fazer a diferença – pro bem. E isso eu sinto muito em você, por isso que te sigo e torço muito pelo teu trabalho e teu sucesso. Só deixo aqui mais uma vez minha gratidão, viu? Pelas suas palavras deixadas nesse blog que já tanto me ajudaram. E sucesso! Muito, muito, muito, muito sucesso <3 <3 <3 Um beijão!

  3. says

    Que trabalho incrível! Parabéns por ter dado tudo certo, Ste! Eu também quero fazer Jornalismo (de preferência na USP) e tenho vc como exemplo.
    Espero que você consiga ir cada vez mais longe!

  4. says

    eu vou dar um ctrl+c ctrl+v em mim mesma porque toda minha capacidade de escrita foi para juno edição zero.

    “Eu preciso começar falando que amo muito vocês e que eu senti muita felicidade por tê-los na minha vida. Sério, passei um bom tempo pensando ‘cara, a vida é boa. mesmo quando ela não é boa, saber que tenho gente como a Sté e o Lucas por perto dá um sentido’. A vida é boa e vocês tem culpa nisso. Obrigada. (por serem incríveis, e por todo o resto).”

  5. Letícia says

    Tô lendo agora nesse momento, e como vc diz: que belezinha!!!!
    Apaixonada pela entrevista da Fabi e da Vanessa <3
    Conta uma coisa pq chama Juno ?
    Vou voltar pra minha leitura rs….
    Parabens pra vc, Lucas e Babi, tá digno de orgulho :)

  6. says

    Stephanie, nem sei por onde começar os elogios…não li todas as matérias ainda, mas achei tudo incrível. Que projeto maravilhoso você criou, respondi o questionário e algumas perguntas que eventualmente você lançava no fb do blog e me senti um pouquinho parte de tudo isso, essa revista sem dúvida é pra mim! Onde eu faço a assinatura? =D

  7. Tábata says

    Que lindo Stephanie!!! Lindo mesmo!!
    Juro que pela primeira vez na vida li um revista de cabo-a-rabo num atacada só! rs. Geralmente dou uma folheada, leio aquilo que me chama mais atenção e depois vou lendo aos poucos… Mas a Juno, não teve como… Não sei se pq há tempos acompanho o Chez Noelle gosto do conteúdo da sua abordagem… Se pelo tiquinho de frustração em ter largado a faculdade de jornalismo e ver você exercendo a profissão divinamente… Sei lá! hahaha Tô meio sem palavras!!! hahaha
    Se tivesse nas bancas ia comprar e fazer questão de ser assinante!!!
    Parabéns!!! Tento imaginar aqui sua alegria!!! Saiba que também é uma inspiração <3
    Beijos!

  8. says

    E se eu te falar que nem entrei pra faculdade e já penso que meu TCC será uma revista? HAHAH Eu simplesmente adorei o seu projeto!!!!! A ideia de uma revista com mais sentimento e menos consumo é genial porque isso hoje em dia, é raro. Parabéns!!!! Acredito que planejar tudo isso em 45 dias não tenha sido fácil, mas pelo que percebi no vídeo, foi bem gratificante ♥

    Beijinhos!
    http://www.voamari.com

  9. mariana licori says

    Parabéns!! Falei, no fb, que ia ver a banca, mas não consegui…Uma pena!!
    Tenta ver se a ideia que deram acima de vendê-la de algum modo é possível, pls…

  10. says

    Eu estou tão orgulhosa de você, mas TÃO orgulhosa que, nossa, Sté… Sem palavras!
    Conversei muitas vezes com você esses dramas da vida, as nossas inseguranças, insatisfações e, claro, coisas boas, que nos fazem sorrir. Estou aqui lendo a revista e a cada parágrafo um sorriso brota no meu rosto. Estou absurdamente feliz por saber que existem pessoas na nossa profissão que não trabalham só por trabalhar. Que encaram o jornalismo como um serviço social, algo que pode ajudar a mudar as pessoas fazendo-as enxergarem o que são e se aceitarem assim.
    Sempre te disse isso e hoje repito em alto e bom som: você é inspiradora. Certamente, uma das pessoas mais inspiradoras que já conheci na vida. Tenho um carinho absurdo por você e sei disso, Saber que vou poder te conhecer pessoalmente em breve e, quem sabe, me tornar ainda mais próxima de você, amiga, só inflama meus ânimos para arrumar as malas e ir para SP logo. Março de 2015 poderia ser amanhã!
    Obrigada por compartilhar esse projeto tão incrível comigo e com todo mundo. Se um dia ele sair do TCC, não se esqueça de mim. Quando penso no nosso trabalho como jornalista, é em algo assim que quero entrar de cabeça!
    Te adoro demais, viu?
    Que Deus continue iluminando seu caminho e fazendo com que essa luz cheia de energia boa se reflita nos outros e volte em dobro para você!
    <3

  11. Ines says

    Que ideia sensacional!!!! Parabéns!!!!! Vcs mandaram mt bem!!!! Fiquei emocionada com td!!!! Orgulho de te acompanhar aqui. Qts vezes entrei aqui p saber se tinha post novo e ficava triste por não ter rsrs Totalmente justificável!!!! Mais uma vez, parabéns!!!!! Vc merece mt!!!! Pelos posts percebemos o quanto vc corre atrás do que quer e acredita no que faz!!!!

  12. Letícia says

    Pronto, agora li tudinho! Pode parabenizar d novo ? Rs
    Textos incríveis da Babi hein?!
    Sua vó é muito maravilhosa <3
    E se eu ja admirava o q lia da Vivi Whiteman, dps desse texto mais pessoal virei fã!

  13. says

    Menina, parabéns!

    Mais gente deve ter te dito isso, mas… eu chorei! Chorei lendo a sua revista. OBRIGADA! Quando respondi o questionário pro seu TCC tinha aquelas perguntas sobre como a mídia e as revistas nos fazem sentir e, né, claro que a gente sabe que é um mundo de padrões e imposições nada saudáveis, e eu vou nesse mesmo sentido. Mas uma coisa é saber disso, outra é ter bem palpável na sua frente um anti-tudo-isso, o completo oposto da mídia padrão. Sei que existem por aí revistas bacanas, vejo recomendações na internet, principalmente de revistas estrangeiras, mas não tenho muito contato com elas, e por isso a sua revista me provocou esse choque de: “nossa, que diferente do que eu tô acostumada”. E como foi prazeroso ler sobre tudo o que eu gosto: FEMINISMO <3, pessoas inspiradoras, ideias, e até – ora, vejam só – Mad Men (eu que sou louca pela série e louca, principalmente, pelas personagens femininas, pareceu providência divina ver ali um texto justamente sobre isso. Inclusive, virei fã dos textos da Barbara). Foi uma alegria ler sua revista (olha que ainda nem li todinha, tô guardando pra depois, demora mais de acabar) pela afinidade temática, por ter ficado tão linda, por ter me inspirado, despertado em mim tanta coisa boa tipo auto estima, coragem, vontade de levantar da cama e ir correndo fazer tudo que gosto e tenho vontade de fazer e, também, por ser de sua autoria. Eu te acompanho no blog há um tempão, Stephanie, te acho encantadora e uma pessoa muito bacana, não dá pra não torcer por você, então acabo ficando feliz por suas conquistas também. E reitero o apelo: quero ter em mãos, chances de vender exemplares da revista? Eu compraria demais! Beijos!

  14. says

    Incrível, talvez resuma o sentimento pela revista.
    Se houvesse uma publicação mensal, eu com certeza assinaria. A primeira vez que eu realmente li todas as paginas de uma revista, que me interesso por todas e me identifico. O conteúdo está excelente, essa proposta fantástica de ser para mulheres reais de fato foi cumprida, tem coerência, textos muito bem escritos, de fato parece que estou conversando com uma amiga. Entrevistas muito interessantes, matérias bem feitas.
    Até me emocionei com o texto de apresentação, porque senti uma fase da minha vida descrita nele e em cada pagina vi um pouco de mim e do que eu acredito.
    Acompanho o blog a um tempo, e assim que eu comecei a ler percebi que seria diferente, eu li o blog todo desde o inicio muito rápido, e eu amo o jeito que você desconstrói os clichês relacionados com o dito mundo “fútil” da moda e da beleza, O como você expõe sua opinião de forma clara, simples, direta e tão interessante. De longe o blog é o meu favorito, porque ele tem uma essência e um toque que o torna diferente de tudo que já li. Admiro muito o blog e você. Eu tenho um grande carinho e apego até kkkk. Parabéns pela revista e pela pessoa que você é.
    Nem sei mais o que dizer, mas acredito que é importante agradecer também, por nos dar a oportunidade de ler essa revista tão incrível (to realmente apaixonada kkkk).
    Beijos!

  15. says

    Acompanho o blog há tempos mas nunca tinha comentado por preguiça ihihih :( Precisei parar agora e dizer: que projeto INCRÍVEL. É com certeza o tipo de revista que eu compraria e indicaria pra todo mundo, sensacional. E sobre coincidências da vida: gente, que loucura, muitas carinhas conhecidas nas fotos da Marcha das Vadias e o mais surpreendente (até fui dar uma olhadinha no fb pra conferir): essa moça Tamara Gomes, fiz cursinho com ela ano passado (acho que nos falamos uma vez, mas sempre adorei o cabelo curtinho dela), que coisa mais louca hahah! Ai, parabéns pelo projeto, foi um 10 merecidíssimo! Tudo de bom pra você e muito mais sucesso, gata! <3

  16. Letícia Paiva says

    Trabalho lindo, de verdade!
    Conheci seu blog no final do ano passado, depois de meses estudando loucamente e achando que não ia conseguir passar no vestibular. Acabei me identificando muito com a sua trajetória e conquistando um dos meus sonhos (fui aprovada em Jornalismo pela ECA!). Espero que você possa ter muitas outras vitórias daqui pra frente!
    P.S. Quando li o post imaginei que sua orientadora fosse a Mayra. Uma linda.

  17. Jéssica Silva says

    Stephanie, que coisa mais linda! Sério. Assim, queria poder te dar um abraço, porque além de você ter feito seu projeto de conclusão de curso (que já é uma coisa difícil pra caramba), você conseguiu fazer isso de uma maneira muito, muito incrível. É um projeto realmente cativante, pelo que eu pude ver aqui.
    Eu desejo toda boa sorte do mundo pra você daqui pra frente! E que um dia a gente se esbarre nesse mundão! Parabéns, guria! Você merece e inspira as pessoas pra caramba (:

  18. says

    Stephanie, pode parecer exagero, mas eu fiquei com lágrimas nos olhos ao ler sua revista. Eu não sou muito de ler revistas, pois elas me fazem sentir mal. A Juno me fez sorrir em cada página, e ela definitivamente seria uma revista que eu compraria todo mês, de verdade. Seria demais se você conseguisse publicá-la, acho que ajudaria muita gente!!!! Amei!!! Beijos

  19. Eduarda Delacalle says

    Eu estava procurando blogs para ler e sem querer cheguei aqui, quando li “meu projeto de TCC”, tive que parar para ler já que meu sonho é a faculdade, me formar em jornalismo etc, etc…A Juno é incrível! A ideia foi genial, ousada e melhor que muitas revistas femininas que estão no mercado há tempos, a matéria sobre feminismo foi a melhor, já que eu amo pensar o quanto as mulheres/garotas são incríveis e muitas não percebem. Parabéns pelo projeto e espero ver logo nas bancas essa revista, emocionada!

  20. says

    Parabéns, pelo ótimo TCC! Imagino o quanto você deve ter se apegado, ter sentido aquilo tão teu que realmente emociona apresenta-lo. Li algumas matérias da Juno e o que achei mais incrível foi a apresentação das matérias que ficaram totalmente diferenciadas e sem aquele padrão de revista que acaba ficando todas iguais. Um elogio também ao texto e as fotos que ficaram divinas.

    Grande beijo
    http://www.umanoiteemparis.com

  21. says

    Ai, Stephanie, leio blogs de moda faz um tempinho já. Acompanhei o início das it girls, os jabás, as wishlists impossíveis e só depois que comecei a estagiar, e ganhar o meu próprio dinheiro é que vi que essa não era minha realidade e nem da grande maioria das mulheres brasileiras. Aí passei a procurar blogs de pessoas reais, que amam moda, mas que entendem que comprar um sapato Valentino não é só mais uma compra no mês, que amam beleza, mas que não se deixam levar pelos padrões de beleza imprimido na revistas, e foi aí que conheci seu blog!
    Tava cansada de me sentir lixo por não ter consumir algo que para a grande maioria das blogueiras é “básico”. E quando li o chez noelle foi só amor <3 Passei uma semana lendo vários posts e amando cada vez mais a forma como você escreve, e como você vive a moda. Depois do seu blog adaptei meu amor pela moda em blogs que falassem com a minha realidade e sou uma pessoa muito mais feliz e satisfeita.
    Sou feminista e AMEI sua revista. É bem difícil ser feminista e amar moda né? É um mundo cruel e incrível ao mesmo tempo, mas o feminismo mudou todas as áreas da minha vida e fico muito contente em ler uma revista como a que você fez. É sensível, incrível, fofa e muito bem escrita. Já quero na minha casa! HAHAHHA
    Te desejo muito sucesso, felicidade e amor na sua vida! Ah, e nem acreditei quando você colocou na lista de personagens fortes e inspiradoras um livro que indiquei no post do facebook! Se quiser alguém pra falar de livros, ME CHAMA! AHAHHAHAHA
    Enfim, Parabéns! E MUITO sucesso!
    Bisou

  22. says

    Simplesmente linda!

    O projeto gráfico dessa revista tá super fofo, amei as dicas de filmes, livros e músicas, deu um ‘quê’ a mais. Imagino como deve ter sido difícil fazer isso, estudo jornalismo e sei que a produção é hardcore..

    Parabéns!

  23. Leticia says

    Sério chorei quando li sua carta, acho que me identifiquei com tudo que você disse!
    Parabéns minha linda, muito sucesso para você!!!!!

  24. Mylena says

    Tô apaixonada!!! Parabéns, parabéns, parabéns. Você foi além de um projeto de tcc e fez uma revista que é um espelho da sua alma. Muito sucesso sempre! :)

  25. says

    To muito emocional hoje, porque ontem foi meu desfile de TCC (Moda/RS) enfim, vou ler a revista com calma…Tenho certeza absoluta que está demais!!! Parabéns querida, continue sendo assim, cheia de luz :)

  26. Jade Zart says

    Noelle, quando temos um sonho, a luta e o trabalho nunca são demais.
    Quero te dizer que comecei a ler meio relutando mas, na primeira página eu li, me entreguei, me emocionei até que tive que secar as lágrimas. Eu senti o que você propôs, eu me senti eu, eu me senti viva. Defeitos todos temos mas, o que leva uma pessoa a apontar e despir os defeitos de outra?! Enfim, te agradeço por ter se entregado e feito esse trabalho maravilhoso.
    Obrigada mais uma vez.

    Beijo,
    Jade

  27. says

    Parabéns!!! É o tipo de coisa que me faz renovar as esperanças no mundo :)
    Apesar de ter sido “só um tcc” tenho certeza que você encontraria clientes e leitoras caso resolvesse levar o projeto pra fora da usp, ou até lá, mesmo. :)

  28. Marcela de Vasconcellos says

    Quando a gente se entrega assim, se descabela, esquece de comer, se doa inteira…nunca dá errado.

    Você poderia ter tirado um zero e ter sido reprovada mas a Juno ainda seria sua obra, teu maior feito em 24 anos de vida, isso ninguém vai tirar de você. Oh wait, você vai tirar, quando fizer outra coisa mais legal, que te consuma mais e te deixe mais feliz ainda.

    Mas o carinho pela Juno sempre vai existir.

    Parabéns por ter se dado de maneira tão irrestrita. tenho certeza que uma parte de voc~e mudou pra sempre.

  29. Mel says

    Ste, como estou feliz por você!
    Há algum tempo lhe enviei um e-mail e me surpreendi com a sua simplicidade. Dentre tantos que lotam sua caixa de entrada diariamente, você reservou um pouquinho de seu tempo para me escrever e me confortar. Muito obrigada por isso. Faço jornalismo e estou indo pro 2 semestre ainda, mas só de ver seu projeto tive a certeza de que escolhi a profissão que me completa. Parabéns pela Juno, por ter conseguido fazer a maioria não consegue, por ter sido tão transparente e fiel a seus ideais, por ter honrado seu compromisso com a verdade. Ler cada palavra dessa revista me fez um bem que você nem imagina. Sabe aquelas madrugadas em que você precisa algo sozinha e ter um momento bem seu, bem mulher? Então, meu momento foi a Juno. Desejo muito sucesso a você e espero que continue assim. Um grande beijo e um abraço apertado.
    Mel.

  30. says

    Stephanie,

    Na quarta, quando fui ver se TCC, não esperava menos do que o excelente. Talvez porque – aproveitando este clima de Copa do Mundo – te veja como o Neymar da blogosfera, porque com você sempre houve brilhantismo, grandeza, amor no que faz, tocou Stephanie é gol, rs…

    Mas lá mesmo, na frente da ECA, quando encontrei você e a sua família e tive todo o carinho e atenção de vocês mesmo num momento tão íntimo, me senti especial, logo eu, tão tímida, era apresentada pra todo mundo que chegava pela sua mãe, cujos olhos brilhavam quando dizia “ela é leitora do blog!”. E nesse orgulho da sua mãe eu vi minha mãe e percebi que mulheres fortes nos fazem fortes, e ser feminista é além de tudo valorizar esta garra delas em nos criar pro mundo, não o que existe, mas o que merecemos viver.

    E aí veio sua apresentação, aquela emoção (chorei muito durante sua fala), e fique em êxtase. Entrei no carro, liguei pro meu noivo e queria dividir com ele tudo o que estava sentindo. Foi realmente arrebatador.

    E hoje a gente acabou de ler a Juno juntos, eu de novo emocionada, virei pra ele e disse “Nossa, que excelente, coisa de gênio, que espetáculo”, e ele: “Que Neymar o que, a Juno é Pelé!”.

    E é.

    Parabéns por ser brilhante e inspiradora!

  31. says

    Parabéns pela Juno, é linda e singular. Acho que seria uma leitura que eu me sentiria bem em gastar meu pouco trocadinhos para ler e me sentir feliz. Inspiradora em cada página.

  32. says

    Republicou isso em Travel Journale comentado:
    “Vou contar uma história: fui uma adolescente como qualquer outra. Tinha muitas inseguranças, zero autoestima, nenhuma confiança no meu próprio taco. Eu até achava que tinha uma ou outra qualidade, que, poxa, me faziam especial. Mas o tempo todo eu queria ser outra pessoa. Uma atriz que algum filme, uma garota que chamava a atenção dos garotos da escola, uma amiga que conseguia circular em todos os grupos enquanto eu sofria de certo isolamento social… Passei anos querendo ser alguém que não era eu, evitando a minha própria pele e a minha personalidade […] Quero me amar, do jeito que eu sou, como eu sou. E por que é tão dolorido?”
    .
    Gente, apenas recomendo vocês a conhecerem o blog que mais me inspira nessa blogosfera! Esse é um trecho da “Carta da Editora”, da revista Juno, que é o TCC da Ste :) Parabéns por isso, a tenho como exemplo e espero que ela consiga ir cada vez mais longe…
    Ps: É por isso que eu não canso de afirmar que quero Jornalismo <3.

  33. Luisa says

    U-A-U, Ste! Que post sensacional, que vídeo sensacional, que projeto de TCC sensacional, que revista SENSACIONAL!
    Você passou tanto amor e tanta verdade nesse post que nem sei explicar! Fiquei emocionada! Muito, muito linda e especial essa sua revista! Já estou apaixonada pela Juno! Já estou cruzando os dedos pra virar uma “revista de verdade”, publicada mensalmente hahaha!
    Parabéns! Seu projeto é incrível!

  34. says

    Não tenho o hábito de comprar revistas, mas Juno é a revista que eu compraria todo mês sem sobras de dúvida se ela fosse circulada nas bancas!
    Além do conteúdo exemplar, a revista tem um ar cativante e que prende a atenção de vários gostos!
    Seu trabalho prova que não é preciso cultivar o consumismo, o status e a beleza tradicional para conquistar leitores!
    Eu amei como vc abrange as várias faces de uma pessoa comum…
    Eu por exemplo, eu tenho um blog de resenhas de livros em inglês no qual recebo livros das autoras antes da publicação para poder dar minhas opiniões, porém sou viciada em vídeos de make no youtube (Julia Petit é minha ídola!)… Mas eu também amo moda, minhas paixões pela escrita e por livros vão além do normal, amo tudo que é vintage e Mad Men é minha série favorita! Em uma só edição vc conseguiu conquistar praticamente todos os meus gostos sem nem me conhecer!
    E como? Com puro talento instintivo! Uma revista que fala de nos amarmos como somos, mas não para sermos desleixadas, para nos cuidarmos, falar de amizades, música, beleza. Livros e filmes…enfim, uma revista feminina de conteúdo (mais que) útil!!!

    Parabéns de verdade!! Todo o esforço valeu a pena, o resultado ficou INCRÍVEL!!

  35. Carol says

    Deus do céu, que coisa linda! Super parabéns, Noelle, por esse trabalho incrível :) Amei muito a Juno e já to aqui na torcida por mais mil edições, porque voce merece muito :D

  36. Anne Lanes says

    Olá. Cheguei ao seu blog pelo post sobre “ser alguém na vida”, mas, quando vi o nome Juno, não resisti a curiosidade de ver o que era (principalmente porque esse nome tem um significado especial para mim, mas enfim). E, cara…. Eu to a beira das lágrimas. Juro que não estou mentindo só pra te agradar, eu realmente fiquei emocionada com esse projeto tão lindo. É isso que falta! Eu vivo me esquivando de revistas “para adolescentes/revistas femininas” (apesar de meio mundo achar que eu deveria lê-las) porque elas nunca tocaram em como ser feliz e se achar bonita por ser quem é, por ser quem você mesma deseja ser. Porque elas sempre batiam na mesma tecla, sempre ditando a melhor roupa, sempre falando qual é o penteado da moda, sempre falando sobre como arranjar namorado. HELLO! Eu não preciso de mais ninguém cobrando o que devo fazer e/ou como devo ser, já tenho problemas o bastante com a minha insegura mente e minha frágil autoestima. Eu quero é inspiração. Eu quero rir um pouco, chorar um tanto também, refletir, aprender, me inspirar.
    A saber, se algum dia esse projeto crescer e for para as bancas…. Eu compro. Sem hesitar. Porque, mesmo vendo tantas páginas sobre maquiagem, looks, essas coisas (não entenda como crítica, é que de fato isso não é minha praia), você conseguiu tratar “moda” como sempre achei que deveriam tratar: Estar na moda é usar o que você gosta, o que você acha bonito. E, vale adicionar, quanto às demais páginas, eu adorei! Nunca tinha ouvido falar sobre Roller Derby, obrigada por me apresentar! E a sororidade, oh dear, podíamos discutir por um dia inteiro sobre esse tema… Ah, e antes que eu esqueça, o design da revista ficou uma graça! Os textos são leves, fáceis de entender. E aquelas recomendações espalhadas pela revista, deram um toque super amor! Adorei a revista num todo, em resumo <3
    Enfim, desejo-lhe toda a felicidade do mundo, do jeito que você preferir encontrá-la! Bjss

  37. annetsuki says

    Olá. Cheguei ao seu blog pelo post sobre “ser alguém na vida”, mas, quando vi o nome Juno, não resisti a curiosidade de ver o que era (principalmente porque esse nome tem um significado especial para mim, mas enfim). E, cara…. Eu to a beira das lágrimas. Juro que não estou mentindo só pra te agradar, eu realmente fiquei emocionada com esse projeto tão lindo. É isso que falta! Eu vivo me esquivando de revistas “para adolescentes/revistas femininas” (apesar de meio mundo achar que eu deveria lê-las) porque elas nunca tocaram em como ser feliz e se achar bonita por ser quem é, por ser quem você mesma deseja ser. Porque elas sempre batiam na mesma tecla, sempre ditando a melhor roupa, sempre falando qual é o penteado da moda, sempre falando sobre como arranjar namorado. HELLO! Eu não preciso de mais ninguém cobrando o que devo fazer e/ou como devo ser, já tenho problemas o bastante com a minha insegura mente e minha frágil autoestima. Eu quero é inspiração. Eu quero rir um pouco, chorar um tanto também, refletir, aprender, me inspirar.
    A saber, se algum dia esse projeto crescer e for para as bancas…. Eu compro. Sem hesitar. Porque, mesmo vendo tantas páginas sobre maquiagem, looks, essas coisas (não entenda como crítica, é que de fato isso não é minha praia), você conseguiu tratar “moda” como sempre achei que deveriam tratar: Estar na moda é usar o que você gosta, o que você acha bonito. E, vale adicionar, quanto às demais páginas, eu adorei! Nunca tinha ouvido falar sobre Roller Derby, obrigada por me apresentar! E a sororidade, oh dear, podíamos discutir por um dia inteiro sobre esse tema… Ah, e antes que eu esqueça, o design da revista ficou uma graça! Os textos são leves, fáceis de entender. E aquelas recomendações espalhadas pela revista, deram um toque super amor! Adorei a revista num todo, em resumo <3
    Enfim, desejo-lhe toda a felicidade do mundo, do jeito que você preferir encontrá-la! Bjss

  38. says

    É muita coincidência eu voltar no seu blog (apesar de ser uma leitora fantasma. daquelas que sempre estão lendo mas não comentam) e ver o tema TCC escancarado aqui, fase que estou vivendo agora ainda meio perdida, sem orientador, até.
    Mas quero dizer que sua Juno me inspirou tanto, mas tanto! Vi que, de fato, não há nada melhor do que trabalhar em algo que a gente gosta de verdade e por isso vou insistir no meu tema, que tem relação com esse mundo dos blogs.
    E preciso destacar que a diagramação ficou um amor <3

    Beijo!

  39. giulia says

    não sou muito de comentar em blogs, mas me senti na obrigação de te parabenizar por um trabalho tãaao lindo e significativo! fiquei com um gostinho de ‘quero mais’. de verdade, parabéns e sorte!!

  40. mulhervitrola says

    Caí aqui por causa da Bia Lombardi e olha, tô apaixonada pela sua revista. E as fotos dela ficaram lindíssimas! Parabéns pelo teu TCC. É pra ter orgulho mesmo da tua cria!

    Um beijo,
    Re

  41. says

    Cheguei no seu blog pela matéria sobre a campanha #parealoucuradabeleza e então vasculhando o seu blog encontro Juno. Que projeto incrível você criou! Gostaria muito que a revista estivesse a venda, para poder ter um exemplar em casa e olhar sempre que faltar inspiração, humor e auto-estima.
    Li outros posts tambem e posso dizer que virei leitora assidua. :)
    Te desejo muito mais sucesso, pois ja pude perceber pelo pouco que vi que você merece!

    BeeijO

  42. Nátally says

    Olá!
    Sou Nátally, estou no 6o período do curso de Jornalismo e em pânico com o TCC! Estava pesquisando sobre assuntos para qual abordar, e me deparei aqui. Bom, estou em dúvida do que criar e se possível, gostaria de alguns “pitacos”. Coloquei na cabeça para abordar o tema: as mulheres no jornalismo e criar um pequeno doc recolhendo depoimentos de âncoras mulheres da minha cidade. Espero resposta. Beijos

  43. Pamella says

    Oi! Estou começando o projeto de TCC (jornalismo) e a minha ideia fazer uma revista também, mas bem para o lado de moda. Você pode me falar quais livros você usou como base?? É também, uma curiosidade… Por que JUNO? Obrigada. :*

Trackbacks

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *