Mudança, vou contar pra vocês

mudanca

Eu quero falar sobre o porquê eu sumi daqui.
Eu quero falar sobre tudo o que eu aprendi.
Mas eu ainda estou pensando nisso tudo.
Por enquanto, vou contar pra vocês uma mudança das grandes que aconteceu na minha vida -e que vai ter relação direta com o blog, vocês vão notar.
Ó só:

É isso.
Muita coisa vai mudar, mas vocês vão me acompanhar em tudo isso <3
Tem muita coisa legal pra acontecer ano que vem, coisas que eu fui atrás, coisas que vieram até mim, coisas que vão me desafiar muito, coisas que vão me deixar muito muito feliz, e muita coisa pra aprender.

Ah, vou gravar um vídeo de perguntas e respostas, então se vocês quiserem mandar algumas, coloca aí nos comentários. Inclusive sobre a mudança -menos ‘por que eu saí’, porque acho que deu pra entender, né? haha :)

Que venha esse 2017 aí.

Ah, escuta essa música aqui:

Beijos e até mais!

twitter & periscope | facebook | instagram | youtube | snapchat {cheznoelle} | spotify | pinterest

FacebookTwitterTumblrGoogle+FlipboardCompartilhe :)

In my life (ou a minha semana) #21

Junho tem sido um mês interessante na minha vida. Como contei no post da tatuagem (siiim, se você não viu, eu fiz uma tatuagem <3), esse mês fiz várias coisas que queria há algum tempo, relacionadas pura e simplesmente com meu bem-estar. Pode parecer só vaidade, e é um pouco, mas esse mês eu “acordei decidida”, mais ou menos isso. Não sei se são os seis meses que faltam pro meu aniversário de 26 anos, e eu quero chegar nele sendo a melhor versão de mim mesma que eu já fui e de estar realmente bem e feliz comigo, se foi uma conjunção cósmica, ou o que foi. Mas tô muito feliz por dizer que estou há 21 dias em uma rotina totalmente nova e MUITO feliz com ela. Hoje é domingo e eu fui pra academia. E não me senti horrível por isso, pelo contrário. Eu me senti bem. Dizem que leva 21 dias para uma coisa nova virar um hábito na nossa vida. E agora, enquanto escrevia esse post, percebi que fazia exatamente 21 dias que eu havia me inscrito na academia, melhorado minha alimentação, cuidado mais da minha pele, enfim, todo esse pacote do “melhor versão de mim mesma”.
Eu ainda quero fazer um post só sobre essa minha nova fase (e aproveitar pra falar mais do Blogilates, que eu ainda faço, tô usando pra complementar coisas que sinto falta na academia), mas vou esperar mais um pouquinho, né? Não quero ser a pentelha que não tá nem um mês na academia e dá testemunho de mudança de vida. Mas queria contar pra vocês que isso está acontecendo na minha vida :)
Fora isso, tem algumas outras coisas, essas mais pessoais, que estou me dando a chance, e experimentando, e vivendo, que são completamente novas pra mim e às vezes têm sido bom e às vezes têm sido horrível, mas eu prefiro assim, do que não sentir nada, do que ter uma vida plana, sem vivenciar nada de novo, por medo de sentir algo ruim. E tá sendo uma jornada um tanto quanto interessante ;)

elash_hs1_e1

coracao Lendo O livro do nosso Clube do Livro! O desse mês é “Orgulho e Preconceito”, da Jane Austen e estou tão feliz por termos escolhido esse! Estou amando demais a história, a maneira com que foi escrito, o panorama cultural… Quer participar do clube? É só pegar pra ler e entrar no nosso grupo do facebook, que já tem 300 pessoas (WHAAAAT?)! Vem, vem, vem!

coracao Assistindo Senhoras e senhores, é oficial: me rendi a Orange is the New Black. Tenho certeza que já escrevi em vários posts aqui ou no twitter que era um seriado que não tinha me pegado, que tinha achado o primeiro episódio chato pra burro e não ia continuar a ver. Pois bem, na semana de estreia da terceira temporada eu fiz uma matéria pro Petiscos sobre a Ruby Rose, nova atriz do seriado, que vai viver a Stella Carlin, e foi amor à primeira vista, haha! Virou minha #girlcrush total, e eu achei a história dela muito legal, e fiquei com vontade de dar outra chance ao seriado. Dei, e estou conquistada. Só não assisti mais (tô no sexto episódio da primeira temporada ainda) porque não tenho tempo, mas amei <3 Obrigada às meninas que ficaram me falando “assiste, assiste”, lá no twitter, hahaha.

coracao Ouvindo Além das playlists que eu fico ouvindo na academia, tenho escutado muito meu ruivinho preferido, Ed Sheeran, que eu fui ao show em São Paulo, não lembro se contei aqui (mas foi em Abril haha!), e foi MARAVILHOSO. Eu fui completamente sozinha, porque tava bem caro e o Dá não é tão fã, e também porque achei que seria interessante fazer uma coisa assim, sozinha. Foi um dos melhores shows da minha vida, fiquei totalmente vidrada, ele é incrível ao vivo, e foi muito especial ouvir ele cantando músicas que me dizem tanto, ali, na minha frente. Quanto ao “assistir a um show sozinha”, recomendo a todo mundo. Aliás, recomendo fazer qualquer coisa sozinha, pelo menos uma vez na vida. Ir ao cinema, sair pra jantar, ir pro parque e sentar e ler um livro… A gente precisa aprender a apreciar e amar a nossa própria companhia <3
Ah, e esse clipe do Ed, de “Photograph”, me arrancou lágrimas. Tão, tão fofinho!

coracao Feliz por Esse momento na minha vida, tudo o que escrevi ali em cima. Eu passei muito tempo da minha vida brigando com a minha autoimagem, sem conseguir gostar totalmente de mim, sem conseguir encontrar muito um caminho que me fizesse me sentir bem na minha própria pele, já falei disso nesse post aqui. E acho que estou encontrando, e parece que as coisas vão ficando mais interessantes, legais, confortáveis. É uma sensação bem boa :)

Eu e minha amiga Seane (sigam ela no snap, é SECOELHO, ela é muito maravilhosa), minha parceira, musa inspiradora, amiga pra todas as horas e conselheira fitness & amorosa <3

coracao Pensando sobre A sorte que é ter ao meu redor tanta gente legal. Sei lá, sou monotemática mesmo, mas eu valorizo demais as pessoas que estão perto de mim, que me deixam fazer parte da vida e da história delas. Eu acho que poder se considerar amiga de alguém é um privilégio, e eu tento valorizar isso o máximo que posso e quero que elas saibam que são especiais pra mim. Hoje eu tenho tanta gente especial por perto que nem acredito. Ninguém é uma ilha, e estar aberto para amar as pessoas que nos fazem bem é provavelmente a melhor escolha que podemos fazer pela nossa vida. Amo vocês demais, amigos!

dani e pauloDani & Paulo, esse casal que me inspira e me ensina demais!

festa dani absolutLindas-maravilhosas-da-minha-vida: Dani, Flavinha, Nati e Helô, na festa da Dani, sexta <3

rei dos reis liberdadeFaltou o Lucas nessa foto incrível com Marcelo, Tamara, Jout Jout, Seane, Rafa, Marina e David <3

 coracao Ansiosa para Mês que vem! Estou planejando algumas coisas pro blog e espero que vocês gostem <3

Bisous carinhosos e boa semana pra vocês!

coracao

Pra acompanhar o Chez Noelle:

vday_twtwitterfbfacebookvday_iginstagramytyoutube

snap2

Não há lugar como o lar

Tive uma vida meio nômade. Já contei que me mudei mais de dez vezes de casa –inclusive já morei em sítio e em Goiânia– e por causa disso sempre mudei muito de escola. Essa coisa de sentir que eu “pertencia” a algum lugar  não rolava muito comigo. E quando eu entrei na faculdade, e fui morar no CRUSP (o alojamento universitário lá da USP), o sentimento de nomadismo só aumentou. Eu passava os dias de semana lá e toda sexta lá ia eu com a minha mala pra casa do David e do Augusto (o gêmeo do Dá!), pra passar o fim de semana com eles. E na segunda eu voltava com a minha malinha. Algumas épocas eu ficava mais ainda na casa deles, e embora o Dá sempre tivesse feito eu me sentir o mais confortável possível, eu não me sentia totalmente.
Enquanto isso, meus pais se separaram e minha mãe foi morar com a minha avó, e toda vez que voltava (e ainda é assim) pra minha cidade natal, não era mais a minha casa. Não me entendam mal, minha avó é maravilhosa e vir pra casa dela é sempre muito gostoso (comida e carinho de vó: puro amor), mas não é nossa casa.

Passei seis anos da minha vida sentindo que eu não tinha um lar. E só quem já se sentiu assim sabe como é uma sensação desoladora, quando se para pra pensar nisso. E principalmente quando você precisa de um lar. De um lugar seu. Daquele pedacinho que faz você se sentir melhor e conseguir organizar todos os seus pensamentos. Não ter isso por tanto tempo mexe com a nossa cabeça e parece que a vida toda fica em suspenso, meio no ar, meio como se todas as suas coisas –as que carregamos nas mãos e as que carregamos na cabeça- ficassem em barracas, num esquema meio improvisado.

Ainda lembro das tantas vezes que chorei nos ombros do David por sentir falta disso. Por querer desesperadamente encontrar meu lugarzinho, ter meu lar, meu refúgio. E embora estar ao lado dele sempre tenha sido confortante e meu porto-seguro em todos os momentos, minha natureza é independente demais, e eu continuava sentindo falta do meu espaço.
Engraçado pensar que encontrei isso onde menos esperava, de um jeito meio louco e com grandes chances de dar errado. Mas se tem uma coisa que aprendi foi a escutar minha intuição e meu senso de aventura, haha. Eu vi uma oportunidade de uma coisa totalmente nova na minha vida e agarrei. No começo meio reticente, mas hoje estou agarradinha com unhas e dentes.

Ano passado, quando consegui finalmente me mudar da USP, morei por um tempo em um apartamento muito delícia, mas que eu sempre soube que era temporário. Mas acabei criando um amor por aquele lugar e quando tive que sair, antes do previsto, sofri um pouco mais do que imaginei que sofreria. Eu realmente chorei e achei que ia ser infeliz, fiquei muito ansiosa, foi uma chatice. No dia da mudança eu estava tão borocoxó que achei que ia passar toda aquela tristeza pra minha casa nova e ia ser ainda pior.

Ledo engano, caros amigos.

quarto

Eu achei meu apartamento em um desses sites em que as pessoas disponibilizam quartos pra alugar (o que eu usei é o EasyQuartos, vocês sempre me perguntam), e quando vim conhecer e falar com o Nicolas descobri que aqui moravam mais dois meninos, além dele.
Eu fiquei bem reticente quanto a ideia, porque além de nunca ter morado com meninos, todos eram desconhecidos. Mas a minha intuição me dizia pra considerar a ideia, pra não abandonar de vez. Eu tava praticamente fechando com outra menina, pra dividir só com ela, quando tive um estalo. E pensei: por que não me desafiar e me colocar diante de uma situação totalmente nova? Quando eu vim pra São Paulo eu não sabia o que esperar, eu não tinha dinheiro, não tinha casa, não tinha nada, mas eu não me deixei intimidar. E foi ótimo. Então por que não me dar a chance de viver algo novo, de novo?

roomies2

E foi assim que me mudei pra cá. E assim encontrei meu lar. Pouco tempo depois de eu me mudar, um dos nossos roomies voltou pra cidade dele e, em mais uma mudança inesperada, o Nicolas escolheu o Simon e o Hugo pra morarem com a gente, um francês e o outro de Bauru, o casal mais querido desse mundo

Às vezes a gente acha que sabe onde vai ser feliz, que sabe exatamente como vai reagir a determinadas situações e que tem a receita pra tudo, resposta pra tudo quanto é dilema. E esquece que o inesperado chacoalha a nossa vida de jeitos maravilhosos. Temos que nos lembrar de nos abrirmos pro desconhecido, de vez em quando. E apreciar o que ele pode fazer por nós. Sempre será surpreendente. E na maioria das vezes, surpreendentemente sensacional.

É muito maravilhoso pra mim poder dizer que eu tenho um lar. Que eu me sinto em casa. Que eu sinto que pertenço a um lugar e que as pessoas que convivem comigo me fazem bem. E é ainda mais legal pensar que família tem muito mais a ver com laços que construímos do que com sangue que compartilhamos ou conceitos que nos foram passados. Não há lugar como nosso lar, com nossa família <3

roomies

Beijos mil e até mais!

coracao

Pra acompanhar o Chez Noelle:

vday_twtwitterfbfacebookvday_iginstagramytyoutube

snap2

In my life #17

Faz um tempo que não tem essa seção por aqui, né! E gente… Minha vida deu um giro de 360˚ do fim do ano pra cá.

A primeira grande coisa que já posso contar pra vocês é que mudei de casa. Estou escrevendo do meu quarto novo, num apartamento com outros três roomies. Sim, vim morar com três meninos – praticamente desconhecidos. Pra encurtar a história, precisava mudar de casa porque o cara que havia alugado o anterior pra mim estava morando fora, e agora ele está de volta. E eu achei esse meu novo pelo Easy Quartos (olha o jabá gratuito, haha), um site que eu achava que não servia pra ninguém, mas olha, serviu! Nunca morei com meninos, não tenho irmãos, então achei que valia muito ter essa experiência na vida.

Engraçado que quando conto pras pessoas, as coisas que mais ouço são: “Nossa, não imaginava você indo morar com garotos, você é tão delicada” (dica: não sou) e “E o David, deixou?!?”, e vocês bem sabem que eu não lido bem com comentários machistas assim, haha.

Fora isso, que já é uma grande mudança nesse ano que mal conheço e já considero pacas, tenho mais uma graaaande mudança, mas conto um pouquinho mais pra frente. Tem muito a ver com o que falei no último vídeo (pra ver, clica aqui), e tô empolgada em níveis estratosféricos. Falo mais disso lá embaixo ;)

ELash_hs1_e1

coracaoLendo… O livro da Lena Dunham, o “Não Sou Uma Dessas” (já posso começar falando que o título me irrita muito? rs). Tô mais ou menos na metade e é não tenho muita opinião formada… Têm horas que eu acho ok e horas que eu não gosto nadinha, mas só agora peguei no ~ritmo~, tava meio que deixando ele de lado. Quero terminar essa semana ainda e aí conto pra vocês.

coracaoAssistindo… Tô amando profundamente “The Good Wife”. A Alicia Florrick é uma mulher foda demais, a história de todos os episódios são bem feitas, tem o Mr. Big, tem Direito (um dos meus melhores amigos é advogado e adoro ouvir as histórias). Antes das férias tava num caso de amor com American Horror Story, que nunca, nunquinha, imaginei que fosse conseguir ver. Tô na segunda temporada (tava, né, dei uma paradinha)!

coracaoOuvindo… As playlists do Spotify! Não sei porque demorei tanto pra me render a esse serviço maravilhoso, mas faz mais de um mês que assinei o premium e tenho só escutado as playlists já prontas. Minhas preferidas? “Treino Anos 80″, que escuto quando vou correr, “Coração Partido”, porque eu amo uma música de fossa (juro!) e as de rock :D

ferias01

coracaoFeliz por… Minha vida estar “voltando aos eixos”, mesmo com tudo tão diferente. Como falei no vídeo e no post sobre 2014 (clica aqui pra ler), eu estava num estado de angústia e não conseguia enxergar muito uma saída praquilo que eu estava sentindo. Bom, enxerguei. E estou construindo uma nova vida esse ano, muito mais focada no que me faz feliz de verdade do que naquilo que me proporciona certo “status”, mas é vazio de significado, pra mim. Tô feliz porque tô vendo que o que eu busquei, no fim do ano passado, e as coisas que apostei e o caminho que eu escolhi, estão me levando pra onde eu quero :)

coracaoPensando sobre… Dinheiro, haha! Como contei no post sobre meus projetos, esse ano não dá pra viver como ano passado, com as contas sempre no limite, tendo gastos bobos e sem guardar nada. Hoje eu fiz uma coisa que odiava fazer, que era olhar meu extrato e anotar tudo o que poderia ter economizado, pra ver pra onde o dinheiro tava indo. Enfim, foi uma sofrência (haha, love Pablo), porque quando a realidade bate a gente sofre, né? Mas não dá mais. Quero guardar dinheiro, quero viajar, quero cozinhar mais e receber mais meus amigos em casa e ir mais na casa deles e… que venha o Poupa Noelle pt II!

coracaoAnimada por… Essa experiência na casa nova! Muita gente disse que vai ser ótimo pra mim, e eu acho que vai mesmo. Ah, cês não sabem: o quarto aqui é metade do tamanho do anterior. Fiquei meio apreensiva no começo, tipo “ahhhhh, não vão caber minhas coisas”, mas depois me toquei: por que raios preciso disso tudo? Um monte de tralha que só ocupa espaço, um monte de roupa que nunca mais vou usar, um monte de produto de beleza parado e sem uso que posso dar pras amigas… Já tô preparando uma malona de coisas pra mandar lá pra minha lojinha do Enjoei, pra também juntar um dim dim, né.

ferias021. No ano novo, que passei na casa da Babi, só entre amigos, e que foi o melhor ano novo da minha vida. Tão, tão bom estar por perto de quem nos quer bem e de quem a gente ama, né? Dá um ânimo completamente diferente pra começar tudo – de novo. Aqui, eu, Babi e Tamara // 2. Eu adoro a desculpa de “ano novo” pra comprar coisinhas novas de papelaria, além da agenda, que sempre compro. Aliás, eu sempre compro, e sempre meio que abandono em algum momento do ano. Daí volto a ficar toda desorganizada. Mais alguém passa por isso?

ferias03

 

1. Minha sobrinha, Helena, toda serelepe <3 // 2. O #dujour de uma sexta feira muito quente, que eu ignorei e fui trabalhar toda de preto. Não dá pra ver na foto, mas… a saia é de couro! Haha, veja se tem cabimento! E eu ainda pego metrô + trem, ando um monte (aquela baldeação da linha verde pra linha amarela compridaaaaaa, aquelas escadas intermináveis na estação Pinheiros…), passei o maior calor, óbvio. 

ferias04

1. Me despedindo da minha varandinha no apartamento antigo, vou sentir muita muita falta… // 2. Essa foto é antiguinha, da minha festa de formatura, e postei no dia em que fizemos sete anos de namoro <3ferias05

 1. Me divertindo com a produção de moda de alguma foto da Glamour (o ar condicionado dentro da redação é tão forte que super daria certo ficar com algo assim durante o expediente, haha). // 2. Fui desafiada a fazer o #StopDropSelfie e estava no meio de uma pauta, fazendo fotos na companhia da Larissa Felsen, outra fotógrafa mara, que fez a capa da Juno (e faz várias coisas pra Glamour, é nossa fotógrafa honorária já).

Bisous e boa semana!

coracao

Pra acompanhar o Chez Noelle:

vday_tw TwitterfbFacebookvday_igInstagramytYoutube

blogloving

Mais uma aderiu ao curto, YES!

Pausa no fechamento da edição de Setembro para falar sobre a notícia mais bombástica do dia: a Beyoncé passou a tesoura com fé naquele cabelão e agora tá com “pixie hair”, joãozinho, como quiser chamar.

Hoje de manhã, pós-aula, vi a notícia no Daily Mail e quase caí pra trás. Eu AMEI!

beyonce2

Motivos para amar o cabelo novo dela:

– Mulher de cabelo curto é chique.

– Mulher de cabelo curto tem atitude (ao menos pra cortar o cabelo haha).

– Mulher de cabelo curto tá nem aí pros estereótipos.

– Mulher de cabelo curto fica linda ou mais linda ainda!

– Mulher de cabelo curto é muito sexy. 

É mesmo, a nuca aparece, o rosto pula, tudo é muito mais evidenciado e é MARA. Lembrando que fiz um post de curtinhos já, com mil e uma inspirações, todas lindas, todas gatas, todas deusas.

beyonce

Palmas pra Beyoncé, se eu fosse amiga ia correndo ligar e falar “arrasou, bee!” Tipo quando minha melhor amiga, a Babi, fala que quer cortar curtinho e eu sempre incentivo e ela sempre corta e de novo e de novo, e eu amo <3

Tchau, vou voltar pro fechamento!

Me contem o que vocês acharam! Tô doida pra saber a repercussão.

ps: acabei de ver que esse é o post nº 200 do blog, óun! 

coracao

Pra acompanhar o Chez Noelle:

vday_tw TwitterfbFacebookvday_igInstagramytYoutube